FGTS INATIVO 2018: Vão haver novas campanhas?

Para os que ainda não fizeram o saque das contas inativas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) por impossibilidade de comparecer pessoalmente em uma agência, podem ficar um pouco mais tranquilos, o Governo Federal decidiu prorrogar para até o saque do FGTS INATIVO 2018, lembrando novamente que o prazo vale para quem não conseguiu comparecer pessoalmente até 31/07 quando terminava o período para o saque.

FGTS INATIVO 2018
FGTS INATIVO 2018: Vão haver novas campanhas?

 

FGTS INATIVO 2018: Vão haver novas campanhas?

Caso fique comprovado a impossibilidade de comparecimento pessoal do titular da conta vinculada ao FGTS que pode ser feita na Caixa Econômica Federal, o decreto informa que este não poderá exceder o prazo de 31 de Dezembro de 2018.

Em julho de 2017 foi informa que 5,4 milhões de brasileiros ainda não haviam sacado o dinheiro das contas do FGTS, ao todo são 30,2 milhões de trabalhadores que têm direito ao benefício.

Como já sabemos, a disponibilização do saque das contas inativas do FGTS vem em boa hora, a crise interrompeu muitos negócios, empregos e muitas pessoas acabaram por ficar inadimplentes com a crise que se alastrou pelo país, esta cartada do Governo Federal foi uma forma de injetar o dinheiro no comércio e ajudar algumas famílias a saírem dos registros de inadimplência, de março a 19 de julho, foram sacados R$ 42,8 bilhões de um total de R$ 43,6 bilhões depositados nas contas inativas.

Nesta última etapa, o saque está liberado para todos os trabalhadores que têm direito ao benefício, não importa a data de nascimento. Pode fazer o saque quem teve contrato de trabalho encerrado sem justa causa até 31 de dezembro de 2015.

Quem tem conta corrente na Caixa poderá autorizar o recebimento do crédito em conta, por meio do site das contas inativas. O saque também pode ser feito em caixas eletrônicos, em agências lotéricas e correspondentes Caixa Aqui ou diretamente nas agências bancárias.

Os documentos necessários são o número de inscrição do PIS (Programa de Integração Social) e o documento de identificação do trabalhador. É recomendado levar também o comprovante da extinção do vínculo (carteira de trabalho ou termo de rescisão do contrato de trabalho).

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *